Páginas

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Morre aos 67 anos ator David Cassidy,



O ator \ cantor David Cassidy, que encantou muitos corações adolescentes nos anos 70, interpretando o astro do programa de televisão “A Família Dó-Ré-Mi”, morreu na terça-feira, aos 67 anos, afirmou seu agente.

David Cassidy, que foi diagnosticado com demência após os 60 anos, estava internado em um hospital na Flórida desde o fim de semana e sucumbiu à falência dos órgãos. O ator morreu na unidade de terapia intensiva do hospital, afirmou seu agente, Jo-Ann Geffen, em entrevista por telefone à mídia local.

David Cassidy foi escolhido aos 19 anos para atuar em “A Família Dó-Ré-Mi” devido ao apelo sexual que exercia sobre meninas, e não por sua voz. Mas, quando os produtores da série descobriram seu talento, Cassidy se tornou o cantor principal da banda da família.

Cassidy deu vida ao adolescente Keith Partridge, cuja mãe viúva --interpretada por sua madrasta, Shirley Jones-- formou uma banda de música pop com seus filhos, viajando para se apresentar em um ônibus multicolorido. A série produziu diversas músicas de sucesso, incluindo “I Think I Love You”, que chegou à primeira posição da parada Billboard em 1970, ano de estreia do programa.

Congresso Latino-Americano de Cultura Viva

Foto: IberCulturaViva
Ao longo dos seis dias do evento serão abordadas as seguintes temáticas: Autonomia, soberania e território; Economia social e sustentabilidade; Legislação e políticas públicas; Comunicação comunitária; Educação comunitária; Arte e comunidade; Gênero e diversidades; Saúde intercultural; Espiritualidades e ancestralidades; Memória, identidade e patrimônio.

QUITO, EQUADOR - Esta é a terceira edição do Congresso Latino-Americano de Cultura Viva Comunitária. O evento, organizado pela Rede Equatoriana de Cultura Viva Comunitária, deverá reunir 800 congressistas provenientes de redes, coletivos e organizações culturais de 18 países da América Latina. Até 25 de novembro, serão seis dias de espetáculos, palestras, debates, exposições, feiras, círculos da palavra e percursos culturais.

Entre os objetivos do encontro, que tem como tema "Ser comunitário", estão a criação de um espaço de intercâmbio e articulação de experiências e redes de cultura viva comunitária em todo o continente e a recuperação e o fortalecimento de iniciativas legislativas e de política pública estatal em relação à manutenção de experiências culturais comunitárias.

A programação completa ocupará diferentes bairros de Quito. De 20 a 25 de novembro, o ponto de encontro será a Casa de la Cultura Ecuatoriana, mas haverá atividades em vários pontos da cidade, como as Universidades Central, Católica, Andina e Salesiana, o Museu de Medicina, o Teatro Nacional, o Teatro Politécnico Nacional, o Parque Cumandá, as Casas Pukará e Machankara, além de ruas e praças do Centro Histórico da capital equatoriana.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Saúde: Narguilé prejudica tanto quanto o cigarro

Alerta da Secretaria de Estado da Saúde, SP, afirma que consumir uma rodada no cachimbo é equivalente a fumar 100 cigarros
O narguilé, também conhecido como cachimbo d’água, uma tradição árabe, virou moda entre os jovens e adultos brasileiros. Mas assim como o cigarro, também oferece riscos para a saúde. A Secretaria da Saúde alerta que, além da dependência, o narguilé pode causar câncer, doenças cardiovasculares e doenças precoces.

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), os tabacos usados no cachimbo, que têm diversas essências, apresentam quatro vezes mais nicotina, 11 vezes mais monóxido de carbono e 100 vezes mais alcatrão do que o cigarro comum. Além disso, consumir uma rodada no cachimbo equivale a fumar 100 cigarros.

O carvão usado para acender o narguilé também é inalado e é prejudicial à saúde. Outro fator de risco é a transmissão de doenças contagiosas já que as piteiras por onde se fuma são compartilhadas por várias pessoas ao mesmo tempo, o que leva a um alto risco de herpes labial e até doenças mais graves, como tuberculose e hepatite C.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Pré-lançamento - "RELÓGIO “ÚNICO” monoponteiro

No próximo dia de dezembro, 2017, SAVE THE DATE,  ao o longo de anos “Amigos do Museu” e colecionadores pediram que o Museu lhes conseguisse relógios “impares” a valores que não elitistas! 

O relógio INVEЯSO foi e é um exemplo desde 2007… em 2016 apresentamos o VINTE4… e em 2017 apresentamos outra forma impar de ver as horas… com um ÚNICO ponteiro! Tal projeto só foi possível fruto de três parcerias criadas pelo Museu com grupo suíço “Franck Muller International BV”, a manufactura “Luch-Minsk Watch Plant” (Bielorrússia) e a“Hirsch” (Áustria).  O ponteiro das horas é ÚNICO, isto é, o mostrador está fraccionado em 12h e entre as horas temos a fracção de cada 5 minutos e de cada 15 minutos! (Fonte: Museu do Relógio). 

< Movimento mecânico, cal.1801 (15 rubis)
< Corda c/ autonomia +/- 38h
< Caixa Crómio 38mm + Vidro Mineral
< Pulseira 20mm HIRSCH em pele tipo camurça em côr Negra ou Mostarda
< Possibilidade upgrade pulseira de aço em malha Milanesa (+€35), ideal para quem transpira muito
< Estojo de pele genuína branca Exclusivo Museu
< Uma prenda incomparável e memorável !!!

domingo, 19 de novembro de 2017

sambista Lápis ganha nova exposição


O Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) apresenta na segunda-feira (20), às 19h, a exposição Todas as pontas do Lápis, em homenagem ao cantor e compositor paranaense Palminor Rodrigues Ferreira (1943-1978), o Lápis. 

Na data da abertura e em 30 de novembro haverá pocket show com artistas locais apresentando as canções do repertório do sambista. A mostra integra o Mês da Consciência Negra da Secretaria de Estado da Cultura e permanece até 18 de fevereiro de 2018. A entrada é gratuita. 

A exposição ocupará todas as salas do museu e contará a trajetória de vida e obra do compositor paranaense. Estarão expostos o violão do artista, objetos de uso pessoal, discos, partituras e manuscritos de suas canções. Haverá também uma projeção em vídeo com depoimentos de amigos, parentes e parceiros, além de um ambiente interativo com o cenário de um bar, local preferido e que serviu de grande inspiração para o sambista.

O ARTISTA - Palminor Rodrigues Ferreira nasceu em Curitiba em 5 de outubro de 1943, caçula de 21 irmãos. Sempre gostou de cantar e aos 11 anos já tocava pandeiro na Rádio Marumbi. Aos 18 anos compôs seu primeiro sucesso: “Vestido Branco”.

Morou alguns anos no Rio de Janeiro onde desenvolveu trabalhos em parceria com grandes nomes, como Eliana Pittman. Também se tornou conhecido por suas apresentações em festivais de música e programas de TV. Retornou a Curitiba em 1974, dando continuidade a sua carreira. Morreu quatro anos depois devido a um problema cardíaco congênito.

Serviço

Abertura da exposição Todas as Pontas do Lápis
20 de novembro de 2017, às 19h
Período expositivo: até 18 de fevereiro de 2018
Entrada gratuita
Museu da Imagem e do Som do Paraná
Rua Barão do Rio Branco, 395 – Centro - Curitiba
Visitação: terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h

sábado, 18 de novembro de 2017

Governador Valadares (MG) ganha Praça CEU

Em um único lugar, aberto à população, programas e ações culturais, esportivas, educacionais, socioassistenciais e de lazer. 
Foto: Prefeitura de Governador Valadares

Esse é o retrato de um Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), programa do governo federal coordenado pelo Ministério da Cultura (MinC). Nesta sexta (17), uma unidade do CEU será inaugurada no município de Governador Valadares, em Minas Gerais, em parceria com a prefeitura local. Com a inauguração do espaço, chegam também atividades gratuitas a serem oferecidas à comunidade da região. O Ministério da Cultura investiu R$ 2,02 milhões no centro. O CEU de Governador Valadares se une a outros 18 já inaugurados em Minas Gerais. São escolhidos para instalação dos CEUs territórios de alta vulnerabilidade social.

O CEU de Governador Valadares está instalado em uma estrutura de três mil metros quadrados, que inclui dois edifícios multiuso, dispostos numa praça de esportes e lazer; salas multiuso; biblioteca; telecentro; cineteatro/auditório com 60 lugares; quadra poliesportiva coberta; pista de skate; equipamentos de ginástica; playground e pista de caminhada, além de um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Ao ser inserido na comunidade, o centro promove benefícios como a ampliação do acesso a direitos sociais, impulsionando a formação de grupos e aumentando as possibilidades de interação, criação de vínculos, troca de saberes e conversas.